quinta-feira, 31 de maio de 2007

O Irmão


João Paulo II e Roger de Taizé

Nós vamos a Deus por meio do irmão. "Pois quem não ama seu irmão, a quem vê, a Deus, a quem não vê, não poderá amar" (1 João 4,20). Hoje, em um momento como o nosso, o cristão deve ter presente sobretudo isso.

Às vezes, o materialismo que nos rodeia com as relativas tentações que suscita, os palavreados e as discussões que atraem quem é tentado pelo prurido de ouvir, a avidez de saber, de conhecer, de ler, e o apego, portanto, a alguma coisa que consideramos legítima, tudo isso nos faz desviar a atenção daquilo que o irmão espera de nós.

No entanto, está tudo aqui. São Pedro exorta: "Acima de tudo cultivai, com todo o ardor, o amor mútuo" (1 Pedro 4,8)
A Escritura diz ainda: "Nós sabemos que passamos da morte para a vida porque amamos os irmãos" (1 João 3,14).

E nós somos chamados a viver e a comunicar a vida, embora o amor fraterno custe um esforço contínuo. Mas isso nada mais é do que a cruz característica do cristão.

3 comentários:

CARLA SU disse...

ADORAVA O PAPA JOÃO PAULO II
ESTE PAPA JÁ NEM POR ISSO....

Otavio Pelegrini disse...

De fato, estar atento para nossas ações e se elas cumprem sua finalidade, que é amar a Deus sobre todas as coisas, é um exercício contínuo e muitas vezes penoso. A grande penitência é estarmos voltados para nunca desistirmos do amor...
Abraço e bom final de semana!

zana disse...

Paz e Bem!

O Amor de Deus é infinito! E estes dois irmãos mostraram-nos como Ele está sempre conosco.

Receber o toque de Deus é um privilégio, receber a sua benção algo inexplicável.

O irmão Roger tinha esse dom, tive o grande privilégio de sentir a força do seu espírito de amor e o toque de Amor puro ao ser abençoada por ele.

O seu olhar era de imensa bondade. E estar ao seu lado, era sentir a Luz pura do Espírito Santo.

Ensinou-nos muito, e amar o próximo incondicionalmente era uma das maiores lições que passou aos jovens que estiveram em Taizé (a sua comunidade).

Amar é a única soluação, porque:

"Deus é Amor!Nada há a temer"