domingo, 2 de dezembro de 2007

Ser o bem-amado

Jesus mostra-nos o caminho da compaixão, não só pelo que diz mas também pela forma como vive. Jesus fala e vive como o Filho bem-amado de Deus.
Um dos acontecimentos centrais da vida de Jesus é relatado por Mateus: «Uma vez baptizado,Jesus saiu da água e eis que os céus se lhe abriram e viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e vir sobre Ele. E uma voz vinda do céu dizia: "Este é o meu Filho muito amado, no qual pus toda a minha complacência"» (Mateus 3,16-17). Este evento revela a verdadeira identidade de Jesus. Jesus é o «Bem-Amado» de Deus. Esta verdade espiritual guiará todos os seus pensamentos, palavras e acções. É a rocha sobre a qual o seu mistério de compaixão será construído. E isto torna-se óbvio quando o Evangelho nos diz que o mesmo Espírito, que desceu sobre Ele quando saía da água, O conduziu também ao deserto para ser tentado. Aí o «Tentador» veio ter com Ele pedindo-lhe que demonstrasse que valia a pena amá-lo. O «Tentador» disse-lhe: «Faz algo de útil, como transformar pedras em pão. Faz algo de sensacional, como lançares-te duma torre. Faz algo que traga o poder, como honrar-me a mim» (ler Mateus 4, 1-9). Estas três tentações eram três maneiras de levar Jesus a tornar-se um «competidor» pelo amor.
O mundo do «Tentador» é precisamente o mundo em que as pessoas competem pelo amor fazendo coisas úteis, sensacionais e poderosas, para assim obterem medalhas que lhes ganhem afecto e a admiração dos outros.
Jesus, porém, é muito claro na sua resposta: «Não tenho que demonstrar se sou digno de amor. Eu sou o Bem-Amado de Deus. Aquele em quem Deus se compraz.» Foi essa vitória sobre o «Tentador» que fez de Jesus um homem livre para optar por uma vida de compaixão.

Henri Nouwen, em "Aqui e Agora"

1 comentário:

Paz disse...

Necesito tu voz en mi blog

Paz/