segunda-feira, 23 de abril de 2007

Por amor de Deus...

Se,
por um só dia
fosse Deus,
escolheria um cavalo,
de asas brancas,
o mais veloz da pradaria,

encheria
odres de perfume
e de
boninas,
papoilas,
violetas
um bornal.

Daria a volta ao mundo,
inteiro,
bateria,
de porta a porta,
ao coração da Humanidade,
de Nova Yorque ao Nepal,
do Japão ao Brasil
e a Portugal...

Daria a cada irmão,
que os aceitasse,
(bom ou mau):

um ramo de flores
e um presente
perfumado.


Escreveria
num papelinho colorido,
o próprio nome,
sobre um fundo
de nuvens brancas
e céu azul:

Ouve, amigo meu
(bom ou mau),
que sofres...
que
fazes sofrer
o teu irmão,

sem esperança,
com fome de pão
ou de justiça
não tenhas medo!...

Eu te amo
livre,
como tu queres.
Eu te espero...
de presente,
te dou o meu perdão...

2 comentários:

Cátia disse...

Bico de pato,
Obrigada por este poema que colocaste, obrigada pela partilha e obrigada por te juntares a todos nós. Que possamos sempre crescer mais e mais, que possamos sempre partilhar.

Por vezes é só preciso ouvir o que escreves aqui, "Eu te Amo"(...) Eu te espero (...) Te dou o meu perdão..."

Beijinhos

elsa nyny disse...

Joaquim!!

SÊ bem vindo!
"Eu te amo"...aqui basta amar, amar, é isso que devemos fazer todos os dias!!

Beijinhos!
:)