quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Caridade, mansidão, piedade...


“Procura antes a justiça, a piedade, a fé, a caridade, a constância, a mansidão.” (1 Tm 6,11)


O que fazer para viver todas essas virtudes no nosso dia-a-dia?

Talvez possa parecer difícil colocá-las em prática, uma por uma. Então, por que não viver o momento presente com o radicalismo do amor? Se alguém vive o presente na vontade de Deus, Deus vive nele; e se Deus está nele, nele está a caridade.


De acordo com as circunstâncias, quem vive o presente é paciente, ou perseverante, manso, pobre de tudo, puro, misericordioso, porque possui o amor na sua expressão mais alta e genuína; ama realmente a Deus com todo o coração, toda a alma, todas as forças; é iluminado interiormente, é guiado pelo Espírito Santo e, portanto, não julga, não pensa mal dos outros, ama o próximo como a si mesmo, tem a força da loucura evangélica de “oferecer a outra face”, de “caminhar por dois quilômetros…”1.


“Procura antes a justiça, a piedade, a fé, a caridade, a constância, a mansidão.”

Essa exortação é dirigida a Timóteo, fiel colaborador de Paulo, seu companheiro de viagem e amigo, tão confidente que chega a ser como um filho. “Tu, porém, ó homem de Deus” – escreve-lhe o apóstolo depois de ter denunciado a malícia do orgulho, das invejas, das brigas, do amor ao dinheiro – “foge destas coisas”; e o convida a procurar uma vida na qual resplandeçam as virtudes humanas e cristãs.
Nessas palavras ressoa o empenho, assumido no momento do batismo, de renunciar ao mal (“foge...”) e de aderir ao bem (“procura...”). É do Espírito Santo que vem a transformação radical, bem como a capacidade e a força para atuar a exortação de Paulo:


“Procura antes a justiça, a piedade, a fé, a caridade, a constância, a mansidão.”

A experiência vivida com o primeiro grupo de jovens que, em 1944, originou o Movimento dos Focolares em Trento (Itália), dá uma idéia de como se pode viver a Palavra de Vida; sobretudo a caridade, a paciência, a mansidão.
Principalmente nos primeiros tempos do Movimento não era fácil viver as exigências radicais do amor. Até mesmo entre nós, nos nossos relacionamentos, podia se acumular uma certa poeira, e a unidade podia se enfraquecer. Isso acontecia, por exemplo, quando notávamos os defeitos, as imperfeições dos outros e começávamos a julgar, fazendo com que a corrente de amor mútuo esfriasse.
Para reagir a essa situação, um dia tivemos a idéia de fazer um “pacto” entre nós, e o chamamos de “pacto de misericórdia”.
Todas as manhãs decidimos ver o próximo que iríamos encontrar – no Focolare, na escola, no trabalho etc. – novo, novíssimo, não nos lembrando absolutamente mais dos seus defeitos, mas cobrindo tudo com o amor. Era encontrar cada pessoa com essa anistia completa no nosso coração, com esse perdão universal.
Era um compromisso sério, tomado por todas nós juntas, que nos ajudava a ser, da melhor maneira possível, sempre as primeiras no amor, à semelhança de Deus misericordioso, que perdoa e esquece.

Chiara Lubich

1) Cf. Mt 5,41.

8 comentários:

NETMITO disse...

Eu olhei e não o vi...

Mas é sempre bom acreditar em algo.


O VISTO É IMPRECISO
ALCANÇA O QUE QUER VER
PROCURA A LONGURA
QUE A ALMA CONTÉM AO SER


E NESTA FORMA VISTA
QUE DA VIDA NOME TEM
QUE SER É VIVER
AMAR É SER ALGUÉM!

Fiquem bem)))

MIMO-TE disse...

Jesus tem o seu templo dentro de cada um de nó's, basta estar atento.

Beijos c/confiança e mimos.

Cadinho RoCo disse...

Não há absolutamente nada mais eficaz do que o amor para que tehamos em nós a plenitude. Por isso é que entendemos ser Deus a própia expressão do amor, a expandir em nós o verdadeiro sentido da fé, sem a qual ficamos irremediavelmente perdidos.
cadinho RoCo

Amor disse...

la inspiración poética o artística ¿viene del espíritu santo?

amor

Naty disse...

Olá é sempre confortante visitar teu cantinho, dá-me uma paz que bem preciso
bjs naty

Fernando disse...

Olá Zita,
Hoje não é um dia alegre para mim...
Amar é sofrer e eu sofro!
Só deixarei de amar,
no dia em que morrer!
Boa semana,
Beijos

PS.
Obrigado pela tua visita!

Poliedro disse...

Minha Amiga:
Obrigado pela mensagem deixada no meu cantinho.
É pura e bela.
Acredito que Alguém que possuí o dom de nos abraçar nos momentos complicados da nossa vida.
Quem é, não sei, mas respeito-O profundamente.
Um Bem-Haja sentido. Tudo de bom
Abraço Amigo
pena

Parabéns pelo espaço em que escreve.
Há nele muito carinho e compreensão.

R2K disse...

: )